Gosto imenso de biografias e de romances, no entanto, por vezes, também sabe bem sair um pouco daquilo que estamos habituados, por isso é que comecei a pedir alguns livros emprestados às minhas amigas. O primeiro foi 'A Ilha' que a minha grande amiga Li me emprestou. É um dos seus livros favoritos e, por isso, estava bastante curiosa. A verdade é que o li bastante rápido, pois a história é bastante cativante. O livro começa com Alexis, uma jovem rapariga, que numa viagem a Creta, decide descobrir mais sobre a história da sua família. Nessa viagem pela descoberta das suas raízes somos transportados para a ilha Spinalonga, uma colónia de leprosos durante a Segunda Guerra Mundial, onde alguns elementos da sua família viveram. É, realmente, um livro muito interessante e, apesar de ter algum romance, não é o típico livro chick-lit. Aprendi imenso sobre a lepra e sobre todo o estigma que envolvia esta doença. Gostei também bastante da forma como o livro está escrito, somos mesmo transportados para aquela realidade e é impossível não ficar intrigada com aquela ilha e com vontade de a visitar. Apesar de ter alguma tragédia associada, não acho que seja um livro muito "pesado". Talvez sinta isto por o ter lido depois de o 'Ensaio sobre a Cegueira' que é mesmo muito impactante, mas, para mim, 'A Ilha' é daquelas leituras perfeitas para o Verão.

I really like memoirs and novels, however, sometimes feels nice to read something that we're not used to, that's why I asked my friends to borrow me some of their favourite books. The first one was 'The Island' that my good friend Li lent to me. It's one of her favourite books, so I was very curious about it. The truth is that I read it rather quickly since the story was so interesting. The book beggings with Alexis, a young girl that decides to know more about her family history, while she's vacationing in Creta. Through that family journey, we're transported to Spinalonga, a leper colony where some of her family members lived, during World War II. It really is a very interesting book, and even though there's some romance in it, it's not the typical chick-lit. I learned a lot about leprosy and the stigma associated with the disease. I also enjoy the way it is written, we really submerge into that world and there's no way you're not drawn to this mystical and intriguing place. Obviously, there's some tragedy on the book, but I didn't find it a very "heavy" book. Maybe I feel this way because I read 'Blindness' before this one which is a very brutal story, but I really think 'The Island' is the perfect summer reading.


Post a comment

Contact

© Fashion Mask.
Design by The Basic Page