Quando partilhei que estava a ler 'A Amiga Genial' (podem ler a minha review aqui), muitas de vocês me avisaram que eu iria querer ler o resto da coleção e tinham toda a razão. Hoje venho então partilhar com vocês o que achei do livro 'História do Novo Nome', a segunda parte da tetralogia da série napolitana da Elena Ferrante. Este segundo romance continua a história de Lila e Elena, mas agora como jovens adultas. A Lila está recentemente casada e junta-se ao negócio familiar, enquanto que a Elena continua os seus estudos e expande os seus horizontes, explorando o mundo fora do bairro. Dizer só isto sobre o livro quase que é injusto e não faz de todo jus à história, mas não posso dizer muito mais sem dar spoilers e não quero mesmo arruinar o livro para vocês. Mas se eu gostei do primeiro livro, este eu adorei. Achei este ainda mais fascinante e arrebatador. É daqueles livros que é difícil pousar. E o final...tragam-me o terceiro volume!


When I shared I was reading 'My Brilliant Friend' (you can read my review here), some of you told me I would want to read the rest of the collection, and you were totally right. Today I'm going to share with you what I thought about 'The Story of a New Name', the second part of the tetralogy of the Neapolitan series by Elena Ferrante. This second novel continues the story of Lila and Elena, but now they are young adults. Lila is recently married and joins the family business, while Elena continues her studies and her exploration of the world outside the neighbourhood. Saying just this does not make justice to this story but I can't say much more without giving some spoilers, and I don't really want to ruin it for you. But if I liked the first book, this one I totally loved. I feel like this one it's even more entrancing than the first one. It was really hard to put down. And the ending...bring me the third one!




"Words: with them you can do and undo as you please."

 




Vou ser bastante honesta, o título inicial deste post era "January, I Hate You". É, provavelmente, o pior mês do ano. É super longo, o tempo normalmente está horrível e o espírito de Natal que se sente durante os meses anteriores, simplesmente desaparece. Existe algo como os "January Blues" por alguma razão. Mas há uns anos escrevi um post intitulado "3 Tips To Beat The January Blues" (não vou deixar o link do post porque já não reconheço a Helena de 21 anos, mas tenho a certeza que conseguem encontrar) e decidi seguir um dos meus conselhos. Uma das minhas dicas era fazer um novo corte de cabelo e foi isso que fiz. Ainda não dá para ver nestas fotografias, mas deixem-me que vos diga, funcionou. Estava-me a sentir tão desmotivada e sem inspiração nenhuma e este corte de cabelo fez-me sentir bem novamente. Eu sei que parece um pouco dramático, mas funcionou. Afinal a Helena de 21 anos até era bastante inteligente. Por isso, Janeiro, eu tolero-te. Ainda não gosto de ti e acho que nunca irei gostar, mas podemos, pelo menos, ser amigos. Não sou eu, és tu. Eu sei que normalmente o que se diz é exatamente o oposto, mas, neste caso, és mesmo tu.

I'm going to be really honest with you, the first title of this post was "January, I Hate You". It's probably the worst month of the year. It's super long, the weather sucks and all the Christmas spirit just goes to shit. I mean, there's something called the January Blues for a reason. But a few years ago, I wrote a blog post with 3 Tips To Beat The January Blues (I'm not going to link the post because I don't recognize the 21-year-old me anymore but you can always find it) and I decided to follow one of my advice. One of my tips was to get a haircut, and that's what I did. You still can't see it on these photos but let me tell you, it kinda worked. I was feeling so low and so down on inspiration, and this haircut just made me feel great again. I know it sounds crazy but 21 year old me was actually pretty smart. So, January, I tolerate you. I still don't love you and I don't think I will ever do, but I think we can at least be friends. It's not me, it's you. I know it is usually the opposite of what people say, but in this case, it's really you.


 

Começamos a semana com fotos da semana anterior, a primeira semana do ano. Acho que é uma semana esquisita para todos. Depois de todas as festividades, voltamos às nossas rotinas e simplesmente acabam-se todos os jantares e todo o espírito natalício. No entanto, tentei fazer aquilo que mais gosto durante a semana e podem ver algumas delas nas fotografias deste post. Fotografias que fui tirando com o meu telemóvel sem qualquer propósito. Espero que gostem.


We start this week with photos from last week, the first week of the year. I think it's a very weird week for everyone. After all the festivities and such highs, we go back to our routines, and all the gatherings and Christmassy spirit just go away. However, I tried to make the most out of it and did some of my favourite things, you can see some of them in these photos. Photos I took with my phone with no purpose at all. I hope you like them.


Fui a um dos cafés mais antigos do Porto, o café Guarany. / Went to one of the oldest cafés in town, Guarany.


Se me seguem há algum tempo, sabem que sou grande fã de Murakami, por isso, apesar de ainda ter muitos livros do escritor para ler, quando soube que iria lançar um novo, comprei-o imediatamente. 'Primeira Pessoa do Singular' é o nome do livro e trata-se de um conjunto de oitos histórias curtas que vão desde críticas de discos de jazz desconhecidos a macacos que trabalham como massagistas numas termas. Sendo muito sucinta, não gostei do livro. Como já Murakami nos habitou, são histórias bastante irrealistas e, para mim, este tipo de histórias que ele normalmente conta precisam do seu tempo. Precisam de se desenvolver e ir crescendo ao longo do livro, no entanto, como este livro é um conjunto de contos curtos, rapidamente passam para o absurdo e foi algo que realmente não me cativou muito. É um livro, que ao contrário dos outros, não nos faz perder no imaginário de Murakami, apenas estamos constantemente a pensar "que raio é que está a acontecer?". Se quiserem algumas opções para começarem a ler Murakami, podem ver ESTE meu post, acho que todos os livros que menciono vos cativariam muito mais do que este.


If you've been following me for a while, you know that I'm a huge fan of Murakami, so, even though I still have loads of books by him to read, when I found out that he launched a new book, I bought it immediately. 'First Person Singular' is the name of the book, and it's a collection of eight short stories that go from critics of unknown jazz albums to monkeys that work as masseuses on some boiling springs. To be straight to the point, I didn't like it. As Murakami always does, these are very unrealistic stories and, to me, these stories that he usually tells need their time. They need to develop and grow throughout the book, however, since these are short stories, they very quickly become absurd, and I really didn't like that. It's a book, that against all the others, didn't make me lost in the Murakami world, it just made me think "what the hell is going on" all the time. If you're looking for some books to start reading Murakami, check this post I wrote, I think all the books I mention are way better than this one.




"Loving someone is like having a mental illness that's not covered by health insurance."

 


No outro dia, ao fazer um scroll pelo Instagram, deparei-me com um post da Zahra (uma influencer que sigo e da qual gosto muito) onde ela mostrava a sua felicidade por estar a trabalhar com uma marca internacional bem grande. Gostei bastante do post, pois não são todas as influencers que partilham estas pequenas conquistas com os seus seguidores, mas acho que o devíamos fazer mais vezes. Digo isto, pois também eu fiquei bastante contente por trabalhar com a Rouje, uma marca que adoro e que acompanho desde o seu início. Quando recebi a proposta e, posteriormente, a encomenda fiquei mais feliz que uma criança no dia de Natal. Tal como a Zahra diz no seu post, eu sei que pode não parecer grande coisa para muitas pessoas, mas para mim foi um marco muito importante. Quem começou há relativamente pouco tempo nisto do Instagram ou no mundo dos influencers talvez tenha começado por querer receber roupa ou outro tipo de produtos grátis, mas quem começou há mais tempo, como é o meu caso, nem lhe passaria pela cabeça que seria possível receber roupa de marcas que respeitamos e seguimos desde o seu começo. É mesmo muito gratificante ver o nosso trabalho reconhecido por uma marca com a qual nos identificamos tanto e que desde sempre sonhei ter no meu armário. Estou orgulhosa de mim. Temos de dizer isto mais vezes.


The other day, while scrolling on Instagram, I came across a post by Zahra (an influencer I follow that I really like) where she shared her happiness to be working with a very huge international brand. I really liked her post, because it's not every day you see an influencer on social media sharing her achievements with her followers, and I really think we should do it more often. I say this because it happened to me recently as well. I was so happy to be working with Rouje, a brand that I love and follow since its beginning. When I received their proposal and after their package, I was happier than a kid on Christmas' day. Just like Zahra said in her post, I know it doesn't seem like a big deal to a lot of people but it's definitely a big deal for me. Who started as an influencer/Instagrammer recently might have started because they wanted to get free clothes or any other kind of product, but who started a long time ago just like me, had no idea it would be possible to receive free clothes from brands we respect so much. It's very gratifying to see your work recognized by a brand you love and identify with so much. I'm proud of myself. And we have to say this to ourselves more often.


cardigan c/o ROUJE | jeans WEEKDAY | bag and shoes VINTAGE


 


Bem, por onde começar? Que ano! Teve coisas boas, mas também más e, como tenho feito nos últimos anos, vou fazer um post onde falo um bocadinho do meu ano. Continuem para baixo e irei partilhar tudo com vocês. Sinceramente, não sei se será um post interessante de ler, mas, para mim, fazê-lo é sempre muito bom para analisar o meu ano e relembrar todos estes momentos. E se quiserem partilhar comigo o que de melhor vos aconteceu este ano, eu adorava saber. E, bem, bom Ano Novo!


Well, where to begin? What a crazy year. It had good things, it had bad things, and as I've been doing in the last years, I will take a look at all of them. Just scroll down, and I'll share everything with you. I honestly don't know if this is something interesting for you, but for me, it's always nice to analyze my year and remember all these moments. And if you want to share with me some of the best things that happened to you this year, I would love to know. And well, happy New Year's Eve!


JANUARY

 





Como já vos disse no post anterior, não consegui atingir o meu objetivo de ler 50 livros este ano, no entanto, li bastantes livros e achei que seria interessante partilhar os meus favoritos. Ao longo do ano fui partilhando as minhas reviews, mas hoje partilho quais aqueles que gostei mais e acho mesmo que deviam ler. Claro que gostos não se discutem, mas aqui estão os meus preferidos do ano.


As I already told you in the previous post, I didn't achieve my goal of reading 50 books this year, however, I still read a lot of books, and I thought it would be interesting to share my favourites. Throughout the year, I shared my reviews but today I share the ones I loved the most and that I highly reccomend. So here are my favourites of the year.


MY BOOK OF THE YEAR

Once Upon a Time in Hollywood, Quentin Tarantino


Ainda não tinha falado deste livro por aqui, até porque o acabei muito recentemente, mas adorei. Já tinha gostado muito do filme e estava bastante curiosa com o livro. Adoro ler sobre esta época, os anos 70 nos Estados Unidos e é uma história que entretém mesmo muito. Não é um livro sobre o filme, mas sim um livro que completa o filme.


I haven't talked about this book yet because I finished it very recently, but I loved it. I loved the movie, and I was very curious about the book. I love reading about this time, the 70s in the United States and it's a very entertaining story. It's not a book about the movie, it's a book that completes the movie.


RUNNERS UP

A Amiga Genial, Elena Ferrante

Call Me By Your Name, André Aciman

The Secret History, Donna Tart

 


O Ano Novo está aí mesmo à porta e, apesar de não adorar o conceito de estabelecer objetivos nesta altura do ano, acho que de certa forma até é saudável pensarmos em certas coisas que queremos atingir para tentarmos alcançá-las e manifestá-las. Não diria que são objetivos, talvez sejam mais planos para o próximo ano, aqui estão alguns deles.

The New Year is just around the corner and I'm even though I'm not the kind of girl who loves to set goals, I do think is healthy to think and manifest things we want to achieve in order to look forward to them and fight harder. I wouldn't say these are goals, I think of them as plans for the next year, so here are a few things I want to do next year.


1. Read 50 books 

Este era um dos meus objetivos para este ano, mas, infelizmente, não o consegui alcançar. Estive muito perto, li 45 livros, mas em 2022 vou voltar a tentar. Mas, no fundo, não é algo com que eu me stresse muito. Ler é um hobby para mim, algo agradável que faço para me desligar do mundo, e não quero, de todo, que se torne uma obrigação para mim. Vou tentar novamente, mas sem qualquer tipo de pressão.

This was one of my goals for this year but, unfortunately, I didn't achieve it. I got very close, I read 45 books, but in 2022 I will try again. But, deep down, it's not something I stress much about. Reading is a hobby to me, something I do to shut off from the world, and I really don't want it to become an obligation. I will try again, but no pressure.


2. Go On A Solo Trip

Este foi também um dos meus objetivos em 2020, no entanto, com a pandemia não me senti segura para o fazer, mas acho mesmo que em 2022 vai acontecer. Acho que vai ser uma experiência fantástica para mim. Quero muito ir a Estocolmo, uma cidade onde nunca estive, e fazê-lo sozinha.

This was one of my goals in 2020, however, with the pandemic and all, I didn't feel safe to do it, but I think is going to happen in 2022. I think it's going to be an amazing experience for me. I really want to go to Stockholm, a city I've never been to, and do it by myself.

3. Shoot More Analogue

Também quero fotografar muito mais em analógico. Quero criar mais conteúdo em analógico, ser mais criativa e aprender mais Já tenho algumas ideias e mal posso esperar por as pôr em prática.

I also want to shoot more in analogue. I want to create more content in analogue, I want to be more creative and learn more. I already have some ideas, and can't wait to put them into action.


4. Move Abroad

Também este ano gostava muito de me mudar e viver no estrangeiro. Nunca vivi fora de Portugal, nunca fui de Erasmus e é algo que quero muito fazer. Apesar de adorar Portugal, quero muito viver num país diferente, numa cidade maior com mais oportunidades e com mentalidades diferentes. Vou mesmo tentar que aconteça no próximo ano

I would also love to move abroad next year. I've never lived outside Portugal, I never went on Erasmus, and it's something I really want to experience. Even though I love Portugal, I really want to live in a different country, in a bigger city with more opportunities and different mentalities. I will make my best for it to happen next year.

jacket VINTAGE | vest c/LOVECHILD 1979 | shirt c/o COLORFUL STANDARD | trouser PULL&BEAR | sneakers CONVERSE | bag VINTAGE FENDI



 


Aqui está a última parte do editorial de festa. Como vos disse, nesta última parte estou a usar um vestido de uma loja second-hand que eu adoro, não fosse ela de uma das minhas melhores amigas, a Tarda Boutique como é óbvio. É uma peça linda, única (por isso não correm o risco de encontrar alguém com um vestido igual) e ao mesmo tempo super sustentável pois não estão a apoiar a criação de novas peças de roupa, mas sim a reutilizar peças que ainda estão em super bom estado e que precisam de uma nova vida. Este vestido ainda está disponível na loja (vou deixar o link AQUI) e, na minha opinião, é o vestido perfeito para uma passagem de ano. Mas hoje é véspera de Natal e, por isso, queria aproveitar este post em modo de festa para vos desejar um excelente Natal junto daqueles que mais gostam. Feliz Natal!


And here's the last part of the party editorial. As I told you, in this last part I'm wearing a dress from a second-hand store that I love, Tarda Boutique, which belongs to one of my best friends. It's such a beautiful and unique piece (you definitely won't find a person wearing the same dress) and at the same time very sustainable since you're not supporting the making of new clothes, but you're reusing a piece that it's still in perfect condition and in need of a new life. This dress is still available (I'll leave the link HERE), and, in my opinion, is the perfect dress for New Year's eve. But today is Christmas' Eve so I take this festive post to wish you all an amazing Christmas with the people you love the most. Merry Christmas!



 

O Instagram pode ser um sítio bastante interessante. Uma das minhas atividades preferidas é people watching e, apesar de não ser bem a mesma coisa, é bastante interessante ver como as pessoas se comportam no Instagram. As influencers são para mim quem tem os comportamentos mais interessantes e, por vezes, até bastante irritantes. Não levem este post muito a sério, é para ler lido de uma forma sarcástica, mas achei que seria interessante partilhar algumas das coisas que as influencers fazem no Instagram que me irritam bastante. Tenho a certeza que também eu faço coisas irritantes, por isso, isto não é de todo uma crítica. Aqui estão então algumas dessas coisas.


Instagram can be a very interesting place. I love people watching and, even though it's quite not the same thing, it's quite funny to see how some people behave on Instagram. Influencers have the most interesting behaviour, to me. Please don't take this post too seriously, it's to be read in a sarcastic way, but I thought it would be funny to share some things influencers do on social media that I find very annoying. I'm sure I also do some annoying this, this is definitely not a critic. But here are a few of those things.



Making a Big Fuss About Their Vacation Destination

Ninguém quer saber. Diz-nos onde vais de férias e partilha o conteúdo. Claro que adoro ver conteúdo de férias com fotografias lindas, mas não quero ter de adivinhar se a viagem é para Londres ou para Paris, simplesmente, diz.

Like, no one gives a shit, just tell us where you're going and deliver the content. I don't want to guess if you're going to Paris or to London, I just want to see the beautiful photos and maybe some tips. Just say it.



Always Complaining About Instagram

Eu sei que o Instagram tem sido bastante irritante nos últimos tempos e até não me importo que reclamem uma vez ou até duas, mas todos os dias, por favor não. Não é o tipo de conteúdo que eu quero ver. É uma plataforma grátis, temos de aprender a lidar com isso.

I know Instagram has been quite annoying lately, and I don't really mind if you complain once or even twice, but please don't complain every single day about Instagram, that's not the kind of content I want to see. It's a free platform, we have to learn how to deal with it.



Super Fast Reels

Tenho a certeza que muitas pessoas gostam disto, senão não seriam uma tendência tão grande. Mas não consigo perceber aqueles reels com vídeos ou fotos a passar super rápido, onde não conseguimos ver nada. Sabem do que estou a falar? Eu quero ver o conteúdo e tenho a certeza que as fotos deram algum trabalho, por isso deixem-nos vê-las.

I'm sure some people love this, otherwise, they wouldn't be such a big trend. But I don't get those super quick reels with videos or photos just passing by so fast that you can't see shit. Do you know what I'm talking about? I want to see the content and I'm sure those photos took you a lot of time, so just let us see them.


jacket c/LOVE CHILD 1979 | jumper ZARA | trousers and shoes VINTAGE | bag c/PRIMARK


 


A felicidade de receber um rolo e adorar as fotografias. Sinto-me como uma criança no dia de Natal. Estou muito apaixonada com o resultado final. Estas fotografias foram tiradas entre o Porto, Braga e Lisboa e acho que dá para perceber exatamente a cidade onde foram tiradas olhando apenas para as fotografias. Espero que gostem tanto das fotos quanto eu. E se tiverem alguma pergunta sobre fotografia analógica não hesitem em deixar nos comentários, respondo sempre a tudo.

The joy of getting your film and love the photos. I feel like a kid on Christmas' day. I'm in love with the final result. These photos were taken between Porto, Braga and Lisbon, and I think you can totally understand which city each photo was taken just by looking at it. I hope you like these photos as much as I do. And if you have any questions about film photography, please leave them in the comments below, I always answer everyone.

 


Hoje estava a pensar escrever um post completamente diferente, mas, exatamente hoje, o meu cão, Puffy, celebra o seu primeiro aniversário e achei que seria a ocasião perfeita para falar um pouco sobre ele e tudo o que aprendi nestes últimos meses com ele. Para contextualizar, nunca tinha tido um cão. Na casa da minha mãe tenho uma gata, mas esta foi a primeira experiência como uma dog mom. Os cães e gatos não podiam ser mais diferentes, portanto, aqui está tudo o que aprendi com o Puffy nestes últimos meses.


I was thinking about writing a completely different post today but exactly today my dog, Puffy, turns one year old, so I thought it would be the perfect occasion to write a post about him and all the things I learned throughout these last months with him. So I've never had dogs before. At my mom's house, I have a cat but this was the first time ever being a dog mom. It's a completely different experience, cats and dogs couldn't be more different, so here's what I've learned with my dog in these last couple of months.




It's Not Easy


Estando habituada a ter um gato, como já disse, a diferença é enorme. Um cão é muito mais dependente e, como tal, não é nada fácil. Em pequenos têm de ser treinados, temos de os levar a passar, temos de brincar com eles, e a lista continua. Dito isto, ter um cão era algo que queria muito e, apesar de não ser fácil, não me arrependo nada. Eu e o meu namorado já tínhamos pensado em ter um cão e a oportunidade de adotar o Puffy apareceu-nos à frente e decidimos fazê-lo.


Being used to have a cat, the difference is huge. A dog is way much more dependent, and I'm not going to lie, it's not easy. You have to trained them, you have to take them on walks, you have to play with them, and the list goes on and on. With that being said, for a long time that I wanted a dog, and even though is not easy, I don't regret at all. Me and my boyfriend have thought about it and the opportunity to adopt Puffy just presented to us, and we decided to take it.




How Much You Can Love


Ainda me lembro da primeira vez que o deixei em casa sozinho e pensei para mim o quão horrível deve ser ter filhos. Estava tão preocupada com ele nesse dia que ter filhos deve ser estar preocupada para o resto das nossas vidas. Mas brincadeiras à parte, só mesmo quem tem animais percebe o quanto podemos gostar deles. Podem-me chamar maluca, mas é mesmo como se ele fosse meu filho.


I still remember saying when we first left him alone at home that having kids must be horrible, if you care so much about a little dog with kids you probably don't have a rest day for the rest of your life. You are contantly worried about him because you love him to death. It's crazy how much you can love such a little animal. Call me crazy but it's just like his my child.


Your Life Changes. A Lot


Ter uma animal de estimação é uma responsabilidade enorme e, obviamente, que a nossa vida muda imenso. Começámos a fazer tudo em prol do seu bem-estar. Não podemos estar muito tempo fora de casa, as férias nunca mais serão as mesmas, mas também tem aspetos muito positivos. Não trocava por nada ter sempre o Puffy à minha espera em casa e ser recebida pela sua alegria.


Having a pet is a huge responsability and, obviously, your life changes a lot. Everything we do is to make sure he's well. You can't be away from home for long, vacation will never be same, but there are also some very positive aspects. I love getting home and being greated by Puffy's joy, and I wouldn't change that for the world.




Contact

© Fashion Mask.
Design by The Basic Page