Como provavelmente viram, estive por Itália estes últimos dias. Foi a minha terceira vez no país, mas, desta vez, fiquei a gostar ainda mais. Normalmente, depois das minhas viagens faço um travel guide com várias dicas, mas, como visitei várias cidades, decidi fazer algo diferente. Pedi-vos para deixarem todas as vossas perguntas no meu Instagram e vou respondê-las neste post. Se por acaso tiverem qualquer outra pergunta, podem deixar nos comentários que eu respondo sempre.


So, as you probably saw, I was in Italy these last couple of days. It was my third time in the country and I really fell in love with it this time. I usually do a travel guide with a bunch of tips after my trips but since this time I visited a few different cities, I decided I was going to do something different. I asked you if you add any doubts on my Instagram and today I'll be answering them in this post. If any other question comes to your mind, just leave them in the comments and I'll reply asap.


 


Não estava a contar trazer um novo film diary, mas tinha mesmo saudades de fotografar só pela diversão disso mesmo. Ultimamente, só compro filme quando vou de férias ou vou a algum sítio diferente (infelizmente, o filme está cada vez mais caro), mas decidi comprar filme e fotografar os últimos dias de Verão pela minha cidade. Aqui está o resultado. Gostei mesmo muito destas fotografias, espero que gostem também. E vou trazer um novo film diary muito brevemente, stay tuned.

I wasn't planning on bringing a new film diary so soon but I really missed shooting just for the fun of it. Lately, I only buy film when I go on vacation or somewhere else (unfortunately, film is very expensive nowadays) but I decided to buy some film and shoot the last summer days in my hometown. So here is the result. I really love how these turned out. I hope you like them too. And I might bring a new film diary very soon; stay tuned.



Já há algum tempo que não trazia um livro que não gostei, mas o Lizzie & Dante foi um desses casos. Resumindo, o livro conta a história de Lizzie que decide tirar umas últimas férias na ilha italiana de Elba e, claro, acaba por se apaixonar por um italiano, Dante. Eu adoro ler histórias que se passam em Itália, por isso, tinha tudo para adorar este livro, mas, infelizmente, não foi o caso. Para mim, este livro está cheio de erros que não me deixaram realmente apreciar a história. Primeiro, não há qualquer tipo de construção da relação entre as duas personagens principais. Um momento não têm interesse em estar juntos e, no momento seguinte, não se conseguem largar. Seria algo compreensível se fossem adolescentes, mas são personagens que estão na casa dos 30s e 40s. Segundo, as personagens secundárias estão muito mal escritas. Tanto achamos que conhecemos estas personagens, como, no capítulo seguinte, é revelado algo sobre essa mesma personagem que nos faz perceber que aquilo que imaginamos na nossa cabeça está completamente errado. É como imaginar que uma personagem é loira e, quase no fim do livro, descobrirmos que afinal é ruiva. Seria de pensar que ser ruiva seria algo revelado logo no início (não é um caso específico deste livro, era só para perceberem o meu ponto). E, por fim, toda a história pareceu-me super forçada. Enquanto lia este livro, que foi o primeiro que li da Mary Bly, estava sempre a pensar: aposto que a escritora é americana. E tinha razão. Não querendo ser má, acho que os americanos têm sempre uma visão muito diferente da Europa e dos europeus. Todos os estereótipos italianos estão presentes nas páginas deste livro. E, para mim, pareceu-me super forçado e muito pouco criativo, para ser sincera. Eu sei que muita gente gosta deste livro, mas não é para mim. 


It has been a while since I read a book that I really didn't enjoy but Lizzie & Dante was one of them. So, summing up, the book tells the story of Lizzie who decides to take one last vacation in Elba, a sunny Italian island, and of course, falls in love with an Italian, Dante. I love reading books that take place in Italy so so far, so good. It sounds like the perfect summer read but, unfortunately, it is not, at least for me. To me, this book has a lot of big mistakes. First of all, there's no building of the relationship between the two main characters. One moment they are not interested in each other, the second they're spending every single day together. This would be understandable if they were teenagers, but they are not. They are in their 30s and 40s. Second, the secondary characters are very badly built. One moment you feel like you totally know them, and after a few chapters something major that's totally needed for you to imagine that character in your head is revealed, making you realise that you really didn't know those people at all. Let's just say that you imagine that a character is blonde and at the end of the book you find out she's a redhead after all. You would think being a redhead is something that should be mentioned in the beginning, but it's not (this is just an example for you to understand my point). And, last but not least, the whole story just felt very forced. Even though I know nothing about the author, it was the first time I read something by Mary Bly, while I was reading this book I was constantly thinking: I bet she's an American. I don't want to be mean, but I feel like Americans always portray Europe and Europeans (Italians in this case) like we are different species. All the Italian stereotypes are present on the pages of this book. It just feels very forced and not very creative, to be honest. I know a lot of people really like this book, but it's not for me. I really didn't like it.



"Fairness has its place but not in the big things."

 


Deixem-me começar este post como eu tanto gosto: com uma pergunta. Não poderiam ser os posts dos canais de transmissão no Instagram ser Stories? Como já vos disse, eu própria criei um, mas deixem-me explicar. Há uns tempos, tive a idea de partilhar com vocês tudo aquilo que achava interessante e que estava a acontecer no Porto. Cheguei mesmo a pensar fazê-lo uma vez por semana nas Stories, mas, porque alguma razão, não achei que fizesse sentido na altura e esse projeto acabou por ficar de lado. Mas saltamos para o Instagram lançar estes canais de transmissão e eu encontrar o sítio perfeito para pôr esse mesmo projeto em prática. Mas, o meu ponto aqui é: os influencers/criadores de conteúdo estão a usar esta nova plataforma para mostrar a sua vida pessoal. Eu estou-me a divertir imenso com o meu canal, mas, infelizmente, ainda não subscrevi nenhum. Nada realmente me chama a atenção. Sinceramente, parece-me só mais do mesmo. Os influencers estão a fazer exatamente o mesmo que faziam nas Stories e, para mim, até soa tudo um pouco falso. Vamos retroceder até 2016, quando o Instagram lançou as Stories, e os influecers aproveitaram esta platforma para mostrar o seu "eu real". Se no feed era tudo perfeito e lindíssimo, nas Stories tinhamos o conteúdo mais "real" e não filtrado. Agora, em 2023, o Instagram lança estes canais e, agora sim, os influecers estão a mostrar a sua vida real. Então onde ficamos? Não foi isso mesmo que disseram que estavam a fazer nas Stories? Então era tudo fake? Como posso ter a certeza que não é fake agora também? Ok, o meu rant acabou, mas conseguem perceber o meu ponto? Não estou a dizer que sou melhor do que ningúem, só gostava de ver algo diferente e que realmente me cativasse. Nem os reality shows que têm a palavra "reality" no seu nome mostram a realidade, por isso, por favor, não digam que estes canais são os vossos diários. Estão apenas a mostrar um lado das vossas vidas. Claro, o conteúdo pode ser menos editado, mas continua a ser uma versão altamente filtrada da vida real. Por isso, digam-me se conhecem algum canal que eu devesse seguir com conteúdo diferente e inspirador.

Let me start this post like I like the most: with a question. Couldn't the posts on Instagram Broadcast Channels be Stories? Well, as you might be aware, I created one myself but let me unpack this. So, a while ago, I had this idea of sharing with you all my favourite things happening in Porto. I thought about doing it maybe once a week on my Instagram Stories, but for some reason, it didn't feel right so I didn't go through with it. Jumping to Instagram realasing these Broadcast Channels and finding the perfect place to do it. The thing is: influencers are using them to share their life. I'm having tons of fun with my own channel but, unfortunately, I'm not subscribed to any other channel. Nothing speaks to me. It's just repetitive. They're not doing anything new. Influencers are doing exactly what they were doing in stories, but this time, it sounds a bit fake. Back in 2016, when Instagram released Stories, influencers were the first ones to jump on board saying that this would be the platform where they would show their real life. The behind the scenes and their true personality. Now, in 2023, Instagram releases a new thing and now it's completely different, now they are really showing the real deal. Their raw version. So, where do we stand? That's exactly what you claimed before. Were you lying before when you were using Stories? How can I know you're not lying now? Okay, sorry, rant over. But can you understand my point? I'm not saying that I'm better than anyone, I'm just saying that that doesn't speak to me. Not even reality shows that have the word "reality" in them share reality so don't say your channel is going to be your diary because it's just a filter version of it. Yeah, sure, the photos or videos you post might not be as beautiful or edited as the ones you share on your feed, but they're still a curated version of your REAL life. So let me know if you know any cool Instagram Broadcast channels, I would love to join some with great content.


dress, shoes and bag SECOND HAND




Se ainda não sabem, sou uma grande fã da Dolly Alderton. Não só como escritora, mas tudo o que ela faz eu adoro. Este livro já foi lançado há algum tempo, mas só agora o decidi comprar (obrigada Feira do Livro). Basicamente, é uma coleção dos textos da coluna que ela escreveu para o Sunday Times onde respondia a dilemas que os seus leitores lhe enviavam. Está dividio em sete partes: namoro, amizades, relações, família, sexo, break-ups e corpo. Primeiro, este livro não traz nada de novo. As suas respostas são exatamente aquilo que responderias à tua melhor amiga se ela estivesse nalguma destas situações (pelos menos, assim o espero, estou a assumir que todos os meus leitores são boas pessoas com algum grau de empatia). Mas é, provavelmente, o meu livro favorito da Dolly. A escrita dela é brilhante. É tão reconfortante. Ler este livro é como estar a tomar um café com a escritora. Está cheio de lições de vida. Algumas vais te relacionar. Outras não. E, outras, talvez vás no futuro. Todos os seres humanos estão cheios de questões e inseguranças e, este livro, mostra isso mesmo. É como um abraço quentinho. Se o último livro que avaliei era perfeito para ler na praia, este é perfeito para nesta altura do ano em que ainda queres algo leve, mas que é confortável e perfeito para ler na cama, com uma manta nas pernas a beber um cappuccino (ou um copo de vinho tinto). Ghosts, o último livro da escritora, não foi dos meus favoritos, mas este fez-me apaixonar pela escrita dela novamente. Super que recomendo.


I'm a huge fan of Dolly Alderton. Not only as a writer but I love everything this girl puts her hands on. This book was launched a while ago but only now I decided to buy it and give it a go. I haven't felt this excited to read a book in a very long time. It is basically a collection from her agony aunt column in the Sunday Times. It's divided into seven sections: dating, friendship, relationships, family, sex, break-ups & exes and body & soul. First of all, there's nothing groundbreaking or new here. Her answers are pretty much what you would reply to your best friend if they were in that kind of situation (at least I hope so, I'm assuming all of you reading this are good and empathic people). But it might be my favourite book by her. It's so comforting. It's so wholesome. Reading this book feels like having a coffee with Dolly. It's full of life advice. Some you will relate to, some you won't, and some you will probably relate to in the future. You just realize how all humans are full of questions and insecurities, just like you. And me. It feels like a warm hug. If the last book I reviewed was perfect to read on the beach, this one is perfect for this time of year when you still want to read something easy but comforting while you're cosy in your bed with a blanket on your legs and a warm cappuccino (or a glass of red wine). Ghosts wasn't really my cup of tea, but this book made me fall in love with Dolly's writing all over again. Highly recommend.




"Being entertained, beguiled, or obsessed by the way someone thinks or communicates is an eternal pleasure."

 


It's me, hi, I'm the problem, it's me. Sou a primeira pessoa a reclamar que nada acontece durante Agosto e depois acabo por publicar apenas umas meras duas vezes durante todo o mês. Sou a primeira a reclamar que não há episódios novos dos meus podcasts favoritos, não há notícias, os restaurantes estão todos fechados para férias e, depois, acabo por fazer exatamente o mesmo. Mas a silly season é real. Se nada acontece, não tenho nada para escrever. Se nada acontece, não tenho nada que me inspire para criar um diálogo com vocês. Nem imaginam as saudades que eu tenho de discutir temas com vocês e ler novas ideias e perspectivas. Mas Setembro chegou e estou de volta. Esta época do ano é sempre uma altura em que me sinto super inspirada. Apesar de não estar a voltar à escola, é um mês que me parece sempre como uma novo começo. Talvez por ser o mês do meu aniversário ou, simplesmente, a mudança no tempo que se sente (que eu adoro), sinto-me super muito inspirada. Mas não vos vou mentir, esta pausa aqui no blog soube muito bem. Consegui criar novos projetos (se quiserem saber as últimas novidades do Porto, sigam o meu novo canal no Instagram), descansei e planeei as minhas próximas viagens pelas quais estou super entusiasmada (uma delas, ainda este mês). Não tenho muito mais a dizer, por enquanto. Apenas queria dizer-vos que estou de volta e com imensas coisas para partilhar com vocês. Este blog terá sempre um lugar especial no meu coração. Obrigada por continuarem desse lado.


It's me, hi, I'm the problem, it's me. I'm the first one complaining that nothing happens during August, and then proceed to only post twice during the whole month. I'm the first one complaining that there are no podcasts, no news, and all restaurants are closed for vacation and then do exactly the same thing. But silly season is a real thing. If nothing happens, I have nothing to write about. If nothing happens, I have nothing that can inspire me to discuss with you. God, I really miss talking to you and discussing different ideas. But September is here, and I'm definitely back. This time of the year is always super inspiring to me. Even if I'm not going back to school, it's a month that somehow feels like a new beginning. Maybe because it's my birthday month or maybe just because there's a huge switch in the weather (which I love), I always feel super good and inspired. But I'm not going to lie, this break actually felt really good. I started new projects (follow my new Instagram broadcast channel if you want to know the latest news about Porto), relaxed a lot and planned new trips that I'm very excited about (one of them, this month). I don't really have anything else to say, for now. I just wanted to check with you and say I'll be back on track. This blog will always have a huge place in my heart. Thank you for always being there.


shirt c/o COLORFUL STANDARD | skirt and bag SECOND HAND | shoes FLY LONDON


 

Eu sei que tenho estado um pouco desaparecida, mas tenho imensas fotografias para partilhar com vocês. Além de alguns outfits que ainda não partilhei com vocês, tenho também estas fotografias analógicas que tirei quando estive por Vigo. Estive lá há uns dias e adorei a cidade. Tem mesmo uma vibe incrível e tão perto do Porto. Sem dúvida que vou voltar brevemente. Espero que gostem das fotos.


I know I've been a little MIA but I have lots of photos to share with you. Besides some outfits I still haven't shared with you, I also have these analogue photos I took while I was in Vigo. I was there a couple of weeks ago and I fell in love with the city. It really has an amazing vibe and it's so close to Porto. I'm definitely going back as soon as possible. I hope you like the photos.




Se me seguem nas redes sociais, provavelmente, já viram que estou a fazer um campanha com a Wook. Este post não faz parte da campanha, mas, tive a possibilidade de escolher alguns livros, e este é um deles. Falo do 'O Verão em que Quebramos Todas as Regras' da K.L.Walther. Se estão no TikTok, tenho a certeza que já ouviram falar deste livro e eu estava super curiosa para o ler. E, depois de o ler, consigo perceber todo o hype. Não é uma história mindblowing, mas é, para mim, uma leitura perfeita para o Verão. É leve, mas, ao mesmo tempo, tem conteúdo. É tudo aquilo que eu quero para ler enquanto estou deitada na areia, a ouvir o som do mar e a sentir o calor do Sol nas minhas costas. O livro segue Meredith Fox durante uma semana, no seu habitual local de férias de Verão com a família. Mas, essa semana, é a primeira vez que ela está de volta à sua casa de Verão após a morte da sua irmã. Eu sei que isto soa bastante pesado, mas, confiem em mim, não é. Apesar de tocar no tema da perda, o livro é, sobretudo, sobre o rapaz que ela conhece durante essa semana, o casamento da prima que também decorrerrá durante esses dias e um jogo (muito divertido por sinal) que a sua família joga sempre durante as férias. Eu adorei a química que as personagens tinham. E não só do rapaz, With, e da Meredith. Toda a dínamica da família e os seus amigos é muito divertida de ler. E o jogo. Para mim, foi a melhor parte. Quase que queria lá estar para jogar com eles. É uma leitura fácil, mas que entretém muito. E, se forem um/a Swiftie (que não é o meu caso) tenho a certeza que vão gostar ainda mais, pois o livro é inspirado em músicas da Taylor Swift e, tenho a certeza, que muitas referências não consegui perceber, só mesmo aquelas que eram super perceptiveis.


If you follow me on social media, you probably noticed that I'm doing a partnership with Wook. This post is not part of that partnership, but I had the chance to choose some books, and this is one of them. I'm talking about 'Th Summer of Broken Rules' by K.L. Walther. If you're on TikTok, I'm sure you've heard about this book, and I was very curious about it. And, after reading it, I can totally understand the hype. It's not a mindblowing story that it's going to change your life but, to me, it's the perfect Summer reading. It's light but, at the same time, has content. It's all I want to read while I'm laying in the sand, listening to the waves hitting the shore, while the sun warms my back. The book follows Meredith Fox through a week in her Summer house. But that week is the first time she's back with her parents after her sister dies. I know this sounds quite heavy, but it's not. The book is all about a boy she meets there, her cousin's wedding that it's taken place during that week, and a (very fun) game that her family always plays during their vacation. I personally loved the chemistry between the characters. Not only between the romantic interest, Wit, and Meredith. Actually, the dynamic between the whole family and friends is very fun to read. And the game. To me, it's the best part. I almost wished I was there playing with them. It's an easy and entertaining read. I had a wonderful time. And, if you are a Swiftie (which I'm not), you might love this book even more because it's inspired by Taylor Swift songs. I really didn't get the references (just the ones that are there in your face). 




"It's one of those special places where you feel like time doesn't exist. Where it will always be summer, where I'll always wake up with you."


Não imaginam há quanto tempo eu queria discutir este tema com vocês. Desde que me apercebi que isto estava a acontecer que percebi logo que seria um excelente tema para um post. Portanto, há uns anos, as pessoas decidiram que era okay comprar seguidores no Instagram. Mas isso é tão 2018, a nova moda agora é comprar aquele famoso selo azul. E, o melhor, é que é o Instagram que o está a vender. A minha única questão é: qual é o sentido disto? Não és a Beyoncé, por isso, qual é a necessidade de mostrar ao mundo que a tua conta é verificada? Comprar o selo azul é, para mim, o mesmo que comprar seguidores. É quereres mostrar ao mundo que és algo que não és. Não vou dizer que não cliquei no botão quando me apareceu pela primeira vez no meu perfil? Fiquei intrigada, sem dúvida. Será que o Instagram finalmente quer recompensar-me por todo o meu trabalho? Claro que não. O Instagram não me quer dar nada. Pelo contrário, o Instagram quer que eu lhe pague 16€ por mês para ter o tão cobiçado símbolo no meu perfil. Mas parabéns Instagram, é um excelente move. Sabiam que a maioria das influencers que perde as suas contas é por receberem um email, supostamente, do Instagram a dizer para clicar num link manhoso para torar as suas contas verificadas? As pessoas estão tão desejosas de "notoriedade" que estão dispostas a obtê-la a qualquer custo. Tenho a certeza que o Instagram irá ganhar muito dinheiro com isto. E o mais engraçado disto tudo é como se tornou tão fácil perceber quem comprou a sua conta verificada e quem a mereceu, especialmente no grupo de pessoas que seguimos. Uma conta com cerca de 10k seguidores que é verificada? Comprada. Uma conta que se tornou magicamente verificada durante este mês? Comprada. É tão fácil perceber e é tão triste ver o quão cínicas as pessoas se tornaram. Eu sei que tem as suas vantagens ter o blue tick, mas se algum dia o tiver é porque o mereci e, se nunca o tiver, também estou super bem com isso. Afinal de contas, posso fazer tantas coisas com 16€ por mês.


You can't imagine how I've been wanting to discuss this topic with you, probably, since I first realise this is happening right now. So, a few years ago, people decide it was okay to buy followers on Instagram, but that's so 2018. The new thing now is buying the blue tick. And it's actually Instagram that it's selling it. My only question is: what's the point? You are not Beyoncé so why do you feel the need to have a blue tick saying that your account is verified? Buying a blue tick it's just the same as buying followers to me. It's trying to look like something that you're not. I'm not saying that I didn't click the button when it first appear on my profile. I was intrigued, for sure. Does Instagram finally recognised my hard work and wants to pay me off with a verified account? Delusional, I know. Instagram doesn't want to give me anything, of course. Instagram wants me to pay them 16€ per month so I can have that blue badge on my profile. It's a great move from them, not going to lie. Did you know most influencers loose their accounts because they get an email supposedly from Instagram saying that they are giving them the badge and so they click some random link?  People are so thirsty for notoriety (at any cost) that I'm sure Instagram is going to gain a lot of money from this. And I was right. People are buying the blue tick. And the funny thing is that you can totally understand who bought it. Especially the people you follow. An account with around 10k followers that is verified? Bought it. An account that magically became verified during this month? Bought it. It's so easy to realise and so sad to see how cinical people have become. I know having the blue badge has some advantages but, if I ever get it, I want to deserve it and if I never get it, I'm totally okay with it as well. After all I can do so much with 16€ every month.


full outfit SECOND HAND




Este film diary é o que eu gosto de chamar de o que deveria ter sido fotografado no Albânia, mas que acabou por ser usado no Porto, Braga e Baião. Infelizmente, não pude fazer a minha viagem à Albânia, mas aproveitei este rolo para fotografar os meus de férias na mesma. Consegui aproveitar na mesma e foram dias que me souberam muito bem. Mas também sabe bem estar de volta. Espero que gostem das fotografias.


This film diary is what I like to call the one that should have been shot at Albania, but, instead, it was used in Porto, Braga and Baião. Unfortunately, I couldn't go on my trip to Albania but I decided to use this roll of film during my holidays anyway. I still enjoyed my holidays and these days felt really good. But it also feels good to be back. I hope you like these photos.




A uns meros dias de ir de férias, cheguei à conclusão de que apesar de ter tirado alguns dias do meu trabalho, não irei tirar uns dias de criar conteúdo. Antes que me digam o quão importante é desligar e tirar uns dias longe das redes sociais, deixem-me vos dizer: não consigo parar e não vou parar. É algo que adoro fazer. É algo que me alimenta a alma. Adoro encontrar sítios bonitos e fotografar. E se juntarmos isto a visitar um novo país ou uma cidade diferente, ainda mais inspirada me sinto. Na próxima semana, vou visitar um país a onde nunca fui e, claro, vou estar a criar conteúdo por lá. Vou levar uma câmara analógica comigo, vou fotografar os meus outfits e, muito provavelmente, fazer vídeos também. Eu não quero de todo romantizar estarmos sempre ocupados e a fazer coisas, só quero mesmo dizermos que também não há nada de errado em ser assim. É o que eu sou no meu ser mais profundo. Não estaria ainda a alimentar este blog se não fosse algo que eu adoro. É o que eu mais gosto de fazer. E sinto que nesta altura que vivemos de wellness é algo que quase soa errado em dizer. Eu sou a primeira a desligar o telemóvel antes de ir para a cama e a ligar só uma hora depois de acordar, mas se sentir que quero "trabalhar" durante as minhas férias, é isso mesmo que vou fazer. Com isto dito, também vos posso dizer que na próxima semana o blog vai estar parado. Se me seguem há algum tempo, sabem que eu costumava publicar todos os dias e, mesmo quando ia de férias, deixava posts agendados. Já não consigo fazer isso. Ao contrário do que vos disse antes, isso era algo que me trazia bastante stress em vez de prazer. Hoje em dia, crio conteúdo ao meu próprio ritmo, sem qualquer tipo de pressão, e ter chegado aqui sabe muito bem. Eu sei que irei sempre criar conteúdo, mas sempre porque é algo que me inspira e me deixa ser criativa e não algo que faço por obrigação. Falamos daqui a duas semanas.


Just a few days away from my vacation, I came to realise that even though I'm taking a few days off from my work, I'm not actually taking days off from content creation. But before you tell me how important it is to switch off and have days away from social media, let me tell you: I can't stop and I won't stop. It's something I love to my core. It's something that actually feeds my soul. I love finding pretty little corners and snapping a photo of them. Especially, if I'm in a new country or a different city. Next week I'm going to a country I have never been to before and, obviously, I will be taking lots of photos. I'm taking an analogue camera with me, I'll be shooting my outfits and probably doing some videos as well. I'm definitely not romanticising being always busy and always doing stuff. I guess it's just who I am deep inside. Call me a workaholic or a f*cking freak, but I wouldn't still be writing this blog if I didn't love this for real. And I'm pretty sure there are a lot of people like me but this wellness age we are living right now just doesn't let us admit this to us. I'm the first one to switch off my phone early in the night and only switch it on one hour after waking up, but if during my vacation I feel like "working", I will. With this being said, through these years I also learned how to do this with zero pressure. If you've been following me for a while, you know I use to post here every single day. I don't really know how I've done it, but I did. But next week there will be no posts. Back then, every time I went on vacation I always left lots of posts scheduled. Well, not anymore. That actually made me stressed. Nowadays, I create content at my own pace and it feels good to finally be at this place. I know I will always create content, but I will do it because it inspires me and lets me be creative and not because I feel obligated to. Speak to you in two weeks.


 



Não imaginam as saudades que eu já tinha de fotografar em filme. É mesmo uma experiência completamente diferente, mas no bom sentido, claro. Se me seguem no Instagram, sabem que estive por Lisboa estes últimos dias e, sempre que saímos do nosso ambiente, é a altura perfeita para comprar um rolo e fotografar. Podem ver aqui todas as fotos. Espero que gostem.


You can't imagine how much I missed shooting on film. It really is an entirely different experience, in a good way, of course. If you follow me on Instagram, you know I was in Lisbon these last couple of days, and every time we leave our natural envoirment is the perfect excuse to buy some film and shoot. Here you can see all the photos. I hope you like them.


Contact

© Fashion Mask.
Design by The Basic Page