3 Restaurants To Eat In Lisbon

Se pensavam que os posts de Lisboa tinham acabado, estavam enganados. Ainda tenho para vocês algumas sugestões e, desta vez, são três restaurantes onde podem fazer uma refeição, tanto almoçar, como jantar e são os três bem diferentes. Têm uma hamburgueria, uma pizzaria e uma restaurante com opções mais saudáveis, só têm mesmo de escolher. Eu gosto bastante de qualquer um deles, por isso digam-me, já conheciam estes espaços? E têm mais alguma sugestão? Digam-me tudo nos comentários.

If you thought the posts about Lisbon had come to an end, you were wrong. I still have for you some suggestions and this time I'm sharing with you three restaurants where you can have a meal, you can both have lunch or dinner and they are very different. I have for you a burger restaurant, a pizzeria and a restaurant with healthier options, now you just have to choose. I like all of them so tell me, have you heard about these? And do you have more suggestions? Tell me everything on the comments.




Ground Burger
Av. António Augusto de Aguiar 148, Lisboa


Fui ao Ground Burger desta última vez que estive em Lisboa e gostei imenso. Têm imensas opções, inclusive um hamburguer vegetariano, e são deliciosos. Há até quem diga que são os melhores hamburgueres de Lisboa. Não fica mesmo no centro, mas o metro é praticamente à porta e podem sempre explorar uma nova zona de Lisboa.

I went to Ground Burger this last time I was in Lisbon and really liked it. They have a bunch of options, a veggie burger that is always important, and they are delicious. There's a lot of people who actually say these are the best burgers in Lisbon. It's not in the city centre, but the subway is right around the corner and you can also explore a new area of the city.









Comoba
Rua de S. Paulo 101, Lisboa


Já tinha falado sobre o Comoba por aqui, mas no que toca a refeições saudáveis (aqui tudo é orgânico) e com imensas opções vegan e vegetarianas, é o café indicado. A ementa é muito variada e o espaço é super giro, tenho a certeza que já viram imensas fotos no Instagram. Fica no Cais do Sodré, por isso é super fácil de lá chegar. 

I already talked about Comoba here, but when it comes to healthy meals (here everything is organic) and with a lot of vegan and veggie options, this is the cafe to go to. The menu has loads of delicious things and the place is really nice, I'm sure you already saw a lot of photos on Instagram taken here. It's very close to Cais do Sodré so it's really easy to get there.




Popolo
Av. 24 de Julho 50, Lisboa


Na verdade, no Popolo podem também comer hamburgueres, mas, para mim, as pizzas são a melhor escolha. O espaço é super agradável, se estiver bom tempo podem sempre ficar na esplanada e fica em Santos, uma zona cada vez mais movimentada.

You can actually also eat burgers at Popolo, but to me, the pizzas are the best option. It's a very nice restaurant and if the weather collaborates, you can eat in their outside area. It's in Santos, a very in area of Lisbon right now.
You're Addicted To Social Media, Accept It

Olá, o meu nome é Helena e sou viciada em redes sociais. E tu, que estás a ler, também o és. Pelo menos a probabilidade de o seres é bastante grande. E sabes que mais? Não tenho vergonha nenhuma em o admitir. Já passei por fases em que pensei que não fosse assim tão "agarrada" às redes sociais (e quando falo de redes sociais, no meu caso, falo do Instagram, porque já há muito desisti do Facebook e Twitter), mas quando a primeira coisa que fazes de manhã é pegar no telemóvel para fazer um scroll no Instagram, isso é um sinal claro de que tens um pequeno vício. Mas porque temos nós tanta vergonha em o admitir? As redes sociais são algo tão normal destas gerações e algo com que temos vindo a crescer (ainda me lembro dos dias áureos do Hi5) que negar este nosso vício quase que é contraditório. Faz parte da nossa vida e de como interagimos com as outras pessoas. É como sabemos o que os nossos amigos andam a fazer, é como ficamos a par do que está a acontecer no mundo e, para muitos, é também uma ferramenta de trabalho. Claro que também tem aspectos negativos e, se houve coisa que aprendi com o livro 'Why Social Media Is Ruining Your Life', é que pode afectar muito a nossa saúde mental, mas o primeiro passo é admitir que temos este vício e o segundo é saber como controlá-lo, porque, ao que me parece, é um vício que vamos sempre ter.

Hi, my name is Helena and I'm addicted to social media. And you reading this right now also are. At least the probability is very high. And you know what? I'm not ashamed to admit it. I've been through phases that I thought that I wasn't very addicted (and when I speak about social media, I'm speaking about Instagram, it's been a long time since I gave up on Facebook and Twitter), but let's face it, when the first thing you do in the morning is to grab your phone and scroll through Instagram, it's a clear case of an addict. But why are we so ashamed to admit it? Social media is something so usual to these generations and something we've been growing with (I still can remember the golden days of Hi5) that denying we have this addiction is quite contradictory. It's part of our lives and part of the way we interact with other people. It's how we know what our friends are doing, it's how we get informed of the latest news and for some people, it's also a work tool. Of course it also has its negative aspects and if there was something I learned with the 'Why Social Media Is Ruining Your Life' book is that it can really affect our mental health, but the first step is to admit we have this addiction and the second is knowing how to control it, because to be honest, I think the addiction is always going to be with us.

dress MANGO | shoes STRADIVARIUS | bag VINTAGE

photos by LILIANA
The Monthly Playlist: March

Março está mesmo a chegar ao fim, por isso hoje tenho para vocês a playlist deste mês. Mais uma vez, temos imensas músicas novas, parece que 2019 vai ser um ano com imensos álbuns novos e não podia ficar mais contente com isso. Temos novas músicas dos Black Keys, Tame Impala e Cage The Elephant. E se no mês passado vos disse que achava a nova música dos Cage The Elephant muito parecida às anteriores, estas novas achei-as bem diferentes daquilo que a banda costuma fazer e adorei. Uma outra banda que tenho adorado que também já vos falei são os Slaves. Tenho ouvido o primeiro álbum e tem músicas incríveis, não sei como só agora ouvi falar deles. De resto, tenho ouvido músicas mais antigas que fazem sempre falta numa playlist. E vocês? Quem têm andado a ouvir este mês?

March is coming to an end so today I have for you, my monthly playlist. Once again we have a bunch of new songs, looks like 2019 is going to be a year with some new album's releases and I couldn't be happier about it. We have new songs from The Black Keys, Tame Impala and Cage The Elephant. And if last month I told you that the new song by Cage The Elephant sounded a lot like their previous work, these new songs I find them very different from what they usually do and I love them. Another band that I've been loving and that I already talked to you about are Slaves. I've been listening to their first album and there are very good songs in it, I don't know how I only heard about them now. All the others are older songs that are always needed on a playlist. And what about you? What have you been listening to this month?

Conflict, Please No

Qualquer pessoa que me conhece, sabe que sou uma pessoa muito pouco conflictuosa. Aliás, sempre que posso evito o conflicto, tal como uma criança foge dos monstros que vivem no imaginário das histórias que lê. Não sou uma pessoa que se irrite com facilidade e, como tal, considero-me bastante pacífica. Esta minha faceta tem as suas vantagens, visto que mesmo nas situações mais complicadas consigo manter a calma, no entanto também tem as suas desvantagens. Às vezes, o confronto é necessário. É necessário para corrigir determinada situação ou, simplesmente, para evoluir, quer nas nossas relações, quer em situações do dia-a-dia. Mas acho que o conflicto, para mim, está tão associado a situações negativas que não percebo o quão saudável pode ser. No entanto, também sei que viver uma vida sem conflicto é algo completamente impossível e já tive provas disso mesmo. É algo com que vamos ter de lidar eventualmente, por isso, mais vale aceitar e escolher as nossas "batalhas" de forma inteligente.

Anyone who knows me knows that I'm a person who hates conflict. Actually, every time it's possible I avoid it like a kid who runs away from the monster who lives on the stories that she reads. I'm not a person who gets mad easily and so I consider myself a very peaceful person. This trade of my character has some very good advantages since I stay get calm even in the worst situations, however, it has also some disadvantages. Sometimes the confront is necessary. It's necessary to correct some situations or simply to grow in our relationships or in daily life situations. But I think that conflict is so associate with negative situations to me that I don't understand how healthy it can be. But I also know that a life with no conflict is something completely impossible and I had some proves of that. It's something we're going to deal with eventually so we must accept it and choose our battles wisely.

jacket MANGO | trousers BERSHKA | shoes STRADIVARIUS | bag VINTAGE
3 Tips That Will Help You Read More

Como já vos disse por aqui, um dos meus objectivos este ano era começar a ler mais e, felizmente, estou a conseguir. Estou tão entusiasmada que até comecei a partilhar mais conteúdo relacionado com livros aqui no blog e podem esperar bem mais posts sobre isso (talvez até mesmo uma nova categoria). Acho que só este ano já li mais livros do que li no ano passado e tenho alguns truques que me têm ajudado a manter este hábito de leitura. Se também vocês querem ler mais, apliquem estas três dicas e tenho a certeza que, tal como eu, vão conseguir ler bem mais.

I already told you that one of my goals this year was to read more and I'm glad I've been able to keep up with it. I'm so excited that I started sharing more content related to books here and you can expect more posts about it (maybe even a new category). I think I already read more books than I read last year and I have a few tricks that really helped me to keep this reading habit. If you also want to read more, apply these three tips and I'm sure that just like me you will read way more books.

Always Carry A Book With You

A primeira dica e talvez a mais eficaz é andares sempre com o livro na tua mala. Ao longo do nosso dia, temos sempre momentos em que estamos à espera de algo e, em vez de pegares no telemóvel, é a altura perfeita para leres algumas páginas do teu livro. Uma das minhas alturas preferidas para o fazer é quando estou no metro. 

The first tip and maybe the most effective is to always carry a book with you on your bag. During our day we always have a time we are waiting for something so instead of scrolling on your phone, it's the perfect time to read more pages from your book. One of my favourite times to do it's while on the subway.

Turn Your Phone Off

Uma das maiores distracções dos dias de hoje são os telemóveis e, quando estamos a ler, podem ser os nossos maiores inimigos. Há sempre alguma notificação nova ou uma mensagem de um grupo do WhatsApp que nos vai distrair, por isso, sempre que começares a ler desliga o WiFi ou podes até mesmo pôr o telemóvel em modo de voo. 

One of the biggest distractions nowadays are cellphones and while you're reading they can be your biggest enemy. There's always a new notification or a message from a WhatsApp group that is going to distract you so every time you start reading turn WiFi off or you can also turn your phone into flight mode.

Prepare A Reading List

Tem sempre o próximo livro pronto para ler. Por exemplo, quando partilhei com vocês a minha lista de leitura NESTE post, disse-vos o livro que estava a ler, mas também que o próximo livro a ler tinha acabado de chegar. Saber que já tenho o livro que vou ler a seguir, ajuda-me imenso a acabar de ler o livro que estou a ler mais rápido e a começar o novo logo a seguir.

Always have the next book ready. So when I shared with you my reading list on THIS post, I told you what book I was reading, but also told you that the next book I was going to read just arrived. Knowing that I already have the book that I'm going to read next, really helps me to finish the book I'm currently reading faster and start the new one right away.
Where To Eat #16 | Cotidiano

Acho que hoje em dia, todos nós descobrimos os cafés que queremos visitar no Instagram (ou em posts como estes que eu faço). O Cotidiano foi um desses casos. Queríamos tomar um brunch com as nossas amigas lisboetas e descobrimos o Cotidiano num post da rede social. O espaço parecia super giro (algo super importante se vão juntar um grupo de bloggers), a comida tinha excelente aspecto e a localização era perfeita, bem no centro de Lisboa. Escolha feita e não desiludiu em nada. Eu optei por uma egg on toast que, como podem ver pelas fotografias, é muito bem servida e um cappuccino. Por isto e ainda um café no fim, paguei 13€. Também existe um menu de brunch por 15€, mas eu como muito pouco e pareceu-me bastante comida, mas é uma excelente opção se forem lá para isso. Já conheciam este espaço? Contem-me tudo!

I think nowadays we all found the cafes we want to go to on Instagram (or in posts like these ones I do). Cotidiano was one of those cases. We wanted to have brunch we all our Lisbon friends and we found Cotidiano on an Instagram post. The place looked very nice (and that's very important when you get a group of bloggers together), the food looked amazing and the location was perfect, right on the downtown. It was a perfect choice and it didn't disappoint. I went for the egg on toast that comes with lots of food as you can see by the photos and a cappuccino. For this and an expresso at the end, I paid 13€. They also have a brunch menu for 15€, but it comes with a lot of food and I don't eat much, but it's an excellent option if you go there for brunch. Did you already know about this cafe? Tell me everything!

Rua do Crucifixo 2, 
Lisboa
Being A Woman And Why I Don't Go Out On A Skirt

Já há algum tempo que queria trazer este tema aqui ao blog, mas há tanto para dizer que nunca soube muito bem por onde começar. Sou uma rapariga de 22 anos, ciente de como o papel da mulher tem evoluído ao longo do tempo, mas também consciente de que ainda muita coisa tem de mudar. E, apesar de ainda haver muitas coisas que precisam de mudar, uma que me parece muito simples é a forma como ainda muitos homens nos encaram. Desde muito nova quando comecei a sair à noite que, inconscientemente, nunca gostei de sair de saia. Hoje em dia continuo a não o fazer, mas cheguei à raiz da questão. Não me sinto confortável e, ao mesmo tempo, sinto-me mais vulnerável. E, se já durante o dia corro o risco de ouvir algumas bocas (leiam o post que a Marta escreveu há umas semanas sobre isso AQUI), numa saída à noite as bocas podem, facilmente, passar a algo mais físico. Durante o dia as bocas que posso ouvir é algo com que consigo lidar, à noite prefiro evitar esse tipo de situações. Mas é triste. É triste que em pleno século XXI, uma rapariga (e tenho a certeza que como eu há muitas mais) não se sinta confortável para o fazer. Isto tem de mudar, talvez também eu tenha de mudar e ter coragem de vestir uma saia. O certo é que não deveria ser necessário eu ter de ter coragem para algo tão banal quanto isto, mas é a sociedade em que vivemos que me faz sentir assim. Mas nós mulheres já conseguimos mudar tanta coisa ao longo dos anos que tenho a certeza que também vamos conseguir mudar isto. Boys will be boys, but damn, girls will be girls too!

It has been a while since I wanted to bring this subject here, but there are so many things to say and I never knew where to begin. I'm a 22-year-old girl and I'm aware of how the role of the women has been changing along the times, but I'm also aware that there are so many things that still need to change.  And one of them that to me seems really simple to change, it's how boys look at us. Since a very young age when I first started going-out that unconsciously I never liked to go out dancing wearing a skirt. Nowadays I still don't do it, but I came to the conclusion why. I don't feel comfortable and at the same time, I feel more vulnerable. And if during the day I know I will probably hear some comments (you can read the post Marta did a few weeks about it HERE) if I'm wearing a skirt, when you're out dancing I feel it can get more physical than that. During the day the comments I hear is something I can easily deal with, but at night I rather avoid those kinds of situations. But it's sad. It's sad that in the 21st century a girl (and I'm pretty sure there are plenty more just like me) doesn't feel comfortable enough to do it. This has to change, maybe even I have to change and have the courage to put on a skirt. But the truth is that I shouldn't feel like I need the courage to do something so simple, but it's the society we live in that makes me feel this way. But we women already changed so much along the years that I'm sure we're also going to change this. Boys will be boys, but damn, girls will be girls too!

shirt ZARA | jeans WEEKDAY | shoes STRADIVARIUS | bag LOCAL STORE

photos by MARTA
New In My Earring Collection

Se há acessório que uso todos os dias sem falta são brincos. Já por aqui vos tinha falado desta minha obsessão e, depois de vos ter mostrado a minha colecção de brincos, hoje mostro-vos os novos pares que, entretanto, já adicionei à minha colecção. Como sempre são todos prateados, mas alguns deles existem em dourado, porque sei que é a preferência de muitas pessoas. Digam-me qual o vosso par favorito nos comentários!

If there is an accessory that I use every single day is earrings. I already talked to you about this obsession of mine and after showing my earring collection, today I will show you the ones that I added to it meanwhile. As always they are all silver-toned, but some of them there's a gold-tone version because I know most people prefer gold. Tell me which pair is your favourite on the comments below!






Estas argolas são talvez aquelas que eu mais uso. Adoro que têm este ar vintage, no entanto podem encontrá-las na Mango (existe também em dourado). Só para perceberem o quanto eu gosto delas, num destes dias perdi uma delas e tive de procurar em imensas lojas por um novo par. Nos meus outros furos também já substitui as minhas típicas argolas, por uns huggies da Mesh.

These hoop earrings are probably the ones I wear the most. I love that they have this vintage look, but you can find them at Mango (there's a gold-tone version of them). Just for you to understand how much I like them, I lost one of them so I was running around in every store to find a new pair. On my other holes, I also changed my usual hoop earrings for some huggies from Mesh.














A minha colecção é muito à base de argolas como já conseguiram perceber. Estes dois pares são também dos meus favoritos. Um deles foi uma prenda de Natal (thanks Li) e são estas argolas com um pouco de textura da Stone By Stone. O outro par são umas argolas mais pequenas da Mango também.

My collection is pretty much all about hoop earrings as you probably already understood. These two pairs are also my favourites. One of them was a Christmas gift (thanks Li) and are these hoops with some kind of texture from Stone by Stone. The other pair is these smaller hoops from Mango as well.







Por fim, este é o par mais recente na minha colecção e comprei-os em Lisboa na feira da ladra. Se lá passarem, provavelmente, ainda os conseguem encontrar e existem também em dourado. Como são um pouco maiores do que normalmente uso, gosto imenso de os usar com o cabelo apanhado.

And last but not least, this is the most recent pair on my collection and I bought them in Lisbon at Feira da Ladra market. If by any chance you go there you probably can still find them and there's a gold-tone version as well. Since they're a bit bigger from what I usually wear, I really like to wear them with my hair up.
Disposable Series #6 | The Lisbon Edition

Ir a Lisboa é sempre sinónimo de grande felicidade para mim. Provavelmente, já estão cansados de me ouvir dizer isto, mas Lisboa é uma cidade que adoro. Nasci lá, por isso é uma cidade muito querida para mim e divirto-me imenso sempre que lá vou. Como vos tinha dito e como, provavelmente, já estavam à espera, o sexto post das 'Disposable Series' foi todo fotografado por lá. Lisboa tem uma luz que não se encontra em mais nenhuma outra cidade. É uma cidade cosmopolita e cheia de movimento, mas, ao mesmo tempo, com imensa história e eu adorei capturar essa sua essência em analógico. Não imaginam o quão ansiosa estava para ver como tinham ficado as fotografias e escusado será dizer que as adorei. Espero que gostem tanto quanto eu!

Going to Lisbon is synonymous with happiness to me. You've probably already tired of me saying this, but I love Lisbon. I was born there so it's a city that I bring very close to my heart and I always have a blast while I'm there. As I already told you and you probably already guessed it, the sixth post for the 'Disposable Series' was shoot over there. Lisbon has a light that you can't find in any other city. It's a very vibrant city and always on the go, but at the same time with lots of history and I loved capturing this essence on film. You can't imagine how excited I was to see how the photos turn out and obviously I love them. I hope you like them as much as I do!

Let's Talk About Comfort Zones

"Your comfort zone will kill you". Não sei quem foi o autor desta frase, mas li-a num destes dias numa daquelas idas ao Pinterest à procura de alguma inspiração e fiquei a pensar nela. Medo do desconhecido é algo que todos sentimos, mesmo que de diferentes modos. Consigo compreender que as zonas de conforto possam potencialmente tornar a nossa vida mais aborrecida, mas serão assim tão más para nós? Normalmente, quanto mais tempo ficas na tua zona de conforto, menos feliz tendes a ser. Mas e se, de facto, fores feliz na tua zona de conforto? Para estares no teu melhor, não significa que tenhas de levar tudo ao extremo e estar constantemente a fazer algo novo. Eu, por exemplo, sou uma pessoa que adora rotinas e consigo encontrar felicidade nelas. Adoro todos os dias acordar de manhã com o Sol ainda a nascer e tomar o meu cappuccino enquanto a cidade ainda está a acordar, adoro como a minha gata se junta a mim nesta minha pequena rotina e adoro ouvir todas as quintas-feiras o meu podcast favorito assim que sai. Dito isto, não estou a dizer que não saia da minha zona de conforto às vezes e, realmente, sempre que o faço sinto que cresço e que aprendo sempre algo novo. Mas as zonas de conforto têm uma má reputação e não acho que as deveríamos desprezar da forma como tendemos a fazer nos dias de hoje. Por isso pergunta-te sempre: és realmente feliz ou estás apenas confortável em determinada situação? A resposta vai-te dizer se deves sair da tua zona de conforto mais frequentemente ou não.

"Your comfort zone will kill you". I don't know who's this quote is by, but I saw it in one of those late nights strolls on Pinterest looking for some inspiration and it got stuck in my head. Fear of the unknown is something that we all feel, even if in different amounts. I can understand that comfort zones can make your life quite boring and I always make sure to step outside of it sometimes, but will really kill me? Are comfort zones that bad? The thing is that the longer you stay within your comfort zone, the less happy you tend to be. But what if I am actually happy in my comfort zone? Being your best self doesn't mean you have to be always pushing to the extreme and doing something new all the time. I am a person who loves routines and I can find happiness in them. I love having my cappuccino every morning while the Sun is rising, I love how my cat always while I do that and I love to listen to my favourite podcast every Thursday right when it gets available online. With that being said, I'm not saying that I don't get out of my comfort zone once in a while and yes, I have to admit it feels good and I learn a lot. But comfort zones have a bad reputation and I don't think we should despise them as much as we do nowadays. So always ask yourself: are you really happy or just comfortable? The answer will tell you if you're just fine on your comfort zone or if you have to step out of it more often.

blouse ZARA | jeans WEEKDAY | sneakers VANS | bag VINTAGE

photos by MARTA
5 Of My Favourite Things To Do In Lisbon

Já por aqui partilhei com vocês o que fazer se passarem dois dias por Lisboa (podem ler esse post AQUI), mas o post de hoje é um pouco diferente e mais indicado para pessoas que já lá tenham estado ou que simplesmente procuram fazer coisas não tão turísticas. Além de Lisboa ser uma cidade lindíssima que eu adoro visitar, é também uma cidade enorme e, por isso, há sempre algo para fazer ou algo novo para ver. Estas são cinco coisas que eu adoro fazer por lá.

I already shared with you how to spend two days in Lisbon (you can read the post HERE), but today's post is a bit different and perfect for the ones who have already been in the city and are looking for some things to do that aren't very touristy. Lisbon is a gorgeous city that I love to visit, but it's also a very big city so there's always something to do or something new to see. These are five things that I love doing over there.


1. Go To Feira da Ladra Market

Já tinha ido à feira da ladra há uns anos atrás, mas fui novamente desta última vez que lá estive e adorei. Por menos de 20€ comprei peças que adoro e que sei que são únicas. A feira é enorme e claro que é preciso procurar e regatear os preços e para isso tive a melhor partner in crime de sempre. A Marta encontra-me sempre as melhores peças. Além disso, a feira também fica num sítio lindíssimo, mesmo ao lado do Panteão Nacional. Podem chegar lá, saindo na paragem de metro de Santa Apolónia e caminhar durante 10 minutos até lá. Acontece todas as semanas às Terças e Sábados.

I have already been to Feira da Ladra Market before, but I went there again this time and completely loved it. For less than 20€ I bought some pretty nice stuff that I know that is unique. The market is huge so you really have to have some patience and look for the best pieces and always try to bargain the prices. For that, I had the best partner in crime, Marta that always finds me the best pieces. Besides all of this, the market is held at a very beautiful place, right next to Panteão Nacional. You can get there by leaving on the Santa Apolónia station and walk over there for about 10 minutes. It happens twice a week, on Tuesdays and Saturdays.






2. Visit Cristo Rei

Já há algum tempo que queria visitar o Cristo Rei, mas fica um pouco longe de centro e acabava sempre por adiar. Provavelmente lembram-se das fotos que tirei por lá no ano passado (podem ver NESTE post) e, além da vista ser lindíssima, achei também um sítio super calmo. Na altura fui até lá de Cabify, mas podem também optar por ir de ferry que podem apanhar no Cais do Sodré até Cacilhas. Chegando lá, têm ainda de apanhar um autcarro que vos leva mesmo até à estátua. A viagem demora cerca de 1 hora, mas garanto-vos que vale a pena.

I always wanted to go to the Cristo Rei statue, but it's a bit far from the city centre so I always ended up postponing it. You probably remember the photos I took over there last year (you can see the photos HERE) and the view really is breathtaking. I also feel like it's a very peaceful place. When I went there I went by Cabify, but you can catch a ferry boat at Cais do Sodré to Cacilhas. Once you're there, you only have to take a bus that will take you right next to the statue. The journey is around 1 hour, but I can guarantee you that it's totally worth it.


3. Have A Drink At Park

Lisboa tem imensos spots com vistas fantásticas, mas porque não juntar a isto uma bebida ao fim do dia? O Park rooftop bar é dos meus favoritos e fica bem no centro da cidade. Como o nome indica, fica no sétimo andar de um parque de estacionamento. Se o dia estiver frio, não se preocupem porque podem usufruir na mesma da vista na esplanada coberta.

Lisbon has several different spots with amazing views so why not joining that to a drink by the end of the day? Park rooftop bar is one of my favourites and it's right in the city centre. As the name suggests, it's on the seventh floor of a car park. If by any chances you go there on a windy day, don't worry, you can enjoy the view on an interior area.


4. Take A Electric Scooter Along The River

É a nova tendência em Lisboa e, claro, eu tive de experimentar e fiquei fã. Claro que Lisboa é conhecida por ser a cidade das sete colinas e, por isso mesmo, é que vos aconselho a fazer este passeio com a trotinete ao pé do rio. Se quiserem fazer como eu, comecem no Terreiro do Paço (as trotinetes elétricas estão por todo o lado, por isso não vão ter dificuldade nenhuma em encontrar uma) e vão até Alcântara. Para uma experiência ainda melhor, podem começar a viagem ao fim da tarde e assim quando chegarem a Alcântara ao pé da ponte, vão ter uma luz linda de pôr-do-sol. A viagem demorou cerca de 40minutos e paguei 7€.

It's the new trend in Lisbon and of course, I had to give it a go. Obviously, Lisbon is known for its ups and downs so the best thing is to take the electric scooter along the river where everything is straight. If you want you can do like I did and grab an electric scooter at Terreiro do Paço (they are everywhere so you won't find hard to find one) and go to Alcaântara. For an even better experience, start the journey at the end of the afternoon so once you get to Alcântara right next to the bridge, you will see an amazing sunset. The journey takes around 40 minutes and I paid 7€ for it.



5. Grab A Coffee And A Nata

Ok, esta até é bastante turística, mas não há forma de resistir ao famoso pastel de nata. Já há imensas casas que os fazem, mas para mim os melhores serão sempre os originais em Belém. Para a experiência completa, não fiquem na fila que encontram à porta porque essa, normalmente, é para o take-away. Em vezes disso, entrem no café e deliciem-se com um café e o típico doce, à verdadeira forma portuguesa. 

Okay, fine, this one is quite touristy, but there's no way you can resist the famous pastel de nata. You can already find different places where they do them, but to me, the best ones will always be the originals in Belém. For the full experience, don't get on the line because it's usually only for takeaway. Instead, go inside and get a coffee with the tart just like we Portuguese do.