Why I Didn't Like 'The Subtle Art Of Not Giving A F*ck'

March 15, 2019


Todos nós já caímos no erro de comprar alguma coisa pelo hype que está a ter em certo momento. Em crianças com certos brinquedos, em adultos se seguirem certas influencers de moda pode acontecer com roupa (a saia midi com o padrão leopardo da Realisation Par é um excelente exemplo) e, se gostarem de ler, podem acabar por comprar certos livros que toda a gente começa a recomendar. Já há algum tempo que queria ler o 'The Subtle Art Of Not Giving A F*ck" e quando saiu em português decidi que o ia mesmo fazer. Livros de ajuda pessoal não são de todo aquilo que costumo ler, mas o título chamou-me à atenção e queria saber afinal qual era a razão de tanto hype à volta deste livro. Veredicto final: não gostei nada do livro. E estas são as três razões pelas quais não o recomendo.

We all have done the mistake of buying something for the hype of it. When you're a kid you do it with toys, as an adult, if you follow fashion influencers it can happen with clothes (that leopard mid skirt from Realisation Pair is a prime example) and if you like to read you can end up buying books that everyone is reading. I've been wanting to read "The Subtle Art Of Not Giving A F*ck" for a while and when the Portuguese edition came up I decided I was going to read it. Self-improvement books are definitely not the kind of books I usually read, but the title spoke to me and I really wanted to know the reason for all the hype around it. Final conclusion: I didn't like it. And these are the three reasons why.


1. Common Sense

Se tão à espera de ler um livro super inspirador, estão redondamente enganados. A maior parte das coisas que vão ler são senso comum e, provavelmente, coisas que já aprenderam ao longo da vossa vida. A mensagem é bastante banal e nada inspiradora. Talvez seja esse mesmo o ponto do livro, talvez o autor não quer que seja inspirador e, claro, esta é apenas a minha opinião. Talvez vocês interpretem o livro de uma forma completamente diferente da minha e até gostem.

If you think you're going to be reading an inspirational book you're totally wrong. Most of the things you're going to read are common sense and something that you probably already learned on your own. The message is banal and not inspiring at all. Maybe that's the point of the book, maybe the author doesn't want it to be inspiring, but I didn't like it and of course that's just my opinion. Maybe you will feel completely different if you read it.

2. Doesn't Go With What I Believe

Como sabem, se há coisa em que eu acredito é na lei da atracção. Acredito mesmo que se pões a tua energia em algo, o que tu queres vai acabar por acontecer. Este livro diz-vos completamente o oposto. Talvez eu seja apenas uma sonhadora e uma pessoa extremamente positiva, mas ao ler este livro, a partir de umas certas páginas (até porque no início estava a gostar), senti sempre uma carga muito negativa e com uma mensagem derrotista em que talvez nem tudo aquilo que tu queiras te vá acontecer e com isso eu não posso concordar.

As you know I'm a firm believer in the law of attraction. I do believe that everything you get your energy into will end up happening. This book tells you exactly the opposite. Maybe I'm just a dreamer and a very positive person, but I feel that from some pages forward (because at the beginning I was actually really liking the book) the message is very negative and just tells you that some things no matter what just will not happen to you and with that I can't agree.

3. It's Not Subtle At All

Se pudesse mudava o título do livro. Não é de todo a arte subtil de dizer que se foda, é mesmo a arte de dizer que se foda. À medida que vão lendo o livro ficam com a sensação que o autor não quer saber de nada mesmo e não me parece que essa seja a forma certa de encarar a vida.

If I could l would totally change the title of this book, it's not the subtle art of not giving a fuck, it's just the art of not giving a fuck. As you're reading through it, you just feel like the author doesn't give a fuck about anything at all and I don't think that's the right way to live life really.

Join the conversation!

  1. Não li o livro, mas já ouvi falar imenso nele (propaganda).
    Confesso que nunca me atraem nada este tipo de livros, por tanto, muito dificilmente o compraria xD
    Como tal não posso comentar o livros. Mas posso comentar o teu comentário ao livro xD
    O próprio título "the art of not giving a fuck" remete(-me) muito para o pensamento de indiferença. E não sei se só sou eu, mas acho que ser indiferente, é não ser, é não querer saber sequer para poder depois determinar se (nos) importa ou não. Uma coisa é nós sabermos distinguir o que tem significado do insignificante, e deixar(ou não) que algo que nos afete/mude/tenha qq tipo de impacto em nós, outra cosia completamente diferente, a meu ver, é ser indiferente.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Claro que cada um pode interpretar o livro de forma diferente, mas foi exactamente isso que eu senti ao lê-lo. E tens toda a razão, há uma grande diferença entre darmos atenção apenas aquilo que importa e não querer saber de nada.

      Delete

Latest Instagrams

© FASHION MASK. Design by FCD.