The Real Reason Behind Good Deeds

The Real Reason Behind Good Deeds


Quando escrevi ESTE post sobre o karma e como a nossa ideia sobre o mesmo é completamente errada, um assunto sobre o qual li várias vezes e que também está muito relacionado com o karma é a verdadeira razão por trás das boas acções que praticamos no nosso dia-a-dia, sejam elas ceder o lugar a uma pessoa mais velha nos transportes públicos ou dar dinheiro a alguém que precise dessa ajuda. E porque razão está isto relacionado com o karma, perguntam vocês. Bem, eu achei este assunto bastante interessante, porque quando fazemos estas boas acções, estamos a fazê-las porque queremos realmente fazer algo de bom a outra pessoa ou porque sabemos que nos vamos sentir bem ao fazê-lo? No fundo, não estaremos a ser um pouco egoístas? Não estaremos a disfarçar o altruísmo e a solidariedade com algo completamente oposto?  Realmente, pode ser um assunto um pouco complexo e dá que pensar, mas acho que 90% das boas acções que fiz foi porque sabia que me iria sentir bem ao fazê-las. E não há nada de errado em admitir isto, somos todos humanos e, por consequência, nenhum de nós é perfeito. E, pelo menos, agora já estou ciente disso. Tu estás?

When I wrote THIS post about how our idea of karma is completely wrong, something I read a lot about and that's related to karma is the real reason behind the good deeds we practise on our daily life, being them giving your seat to an older person on the public transportations or giving money to someone in need. And why is this related to karma, you ask. Well, it's actually quite interesting, because when you're doing this good deeds are you doing them because you really want to help someone or because you know you're going to feel good after doing them? Aren't we actually very selfish? Aren't we disguising altruism and solidarity with something that's completely the opposite of that? It can be a tricky subject and really makes you think, but I think 90% of my good deeds I did just because I knew how good I would feel with myself after doing them. There's nothing wrong in admitting this and at least now I am aware of that. Are you?

dress MANGO | sneakers VANS | bag VINTAGE

photos by MARTA
  1. Gotta agree, é uma tese que também partilho. Não vejo necessariamente algo de mau nisso - afinal de contas, se o resultado é bom, siga! - mas só não consigo deixar de achar que há uma certa hipocrisia em não o admitir. Em todo o caso, seja por nós ou pelos outros, fôssemos todos assim e o mundo era bem melhor!

    Jiji

    ReplyDelete
    Replies
    1. Exactamente! Boas acções, não deixam de ser boas acções, só porque as estamos a fazer pela forma como nos iremos sentir!

      Delete
  2. Concordo! E tal como tu, a grande maioria das vezes que faço uma coisa é porque sei que só assim vou ficar de bem comigo mesma, e posso seguir a minha vida sem ficar c qq peso na consciência! E acho q isto não tira nenhum valor ao q fazemos. Afinal o q faz de uma pessoa boa não é só a ingenuidade nem "pureza"/inocência com que se faz determinada boa ação. O que faz de nós quem somos, boas ou más pessoas, são as nossas ações.
    Até pq eu posso pensar/sentir uma coisa que seja menos boa, ou que eu ache q aquilo dito em voz alta não é uma coisa boa de se dizer, mas o facto de eu ter consciência e capacidade para para, estudar esses sentimentos menos bons, pq sei que não são bons não só para os outros mas também para mim, é o q conta.. Acho q no fundo é isso que faz as pessoas boas. Porque não somos todos anjos caídos do céu que só tem pensamentos bons, felizes, positivos...

    ReplyDelete
    Replies
    1. Por acaso, quando escrevi este post, estava com um pouco de medo que as pessoas não percebessem o que eu queria dizer, mas é mesmo isso! Não há nada de errado em fazer boas acções porque nos iremos sentir bem ao fazê-las e, talvez, um dia, consigamos alcançar esse outro fim das boas acções em que estamos a fazê-las para fazer o bem ao outro!

      Delete